-  

Conhecendo melhor a Bíblia - Cursos Bíblicos

Simbologia bíblica e litúrgica do número quarenta

Fonte: El Teólogo Responde
Autor: Pe. Jon M. de Arza, IVE.
Tradução: Rogério Hirota em 24/Fev/2009

Pergunta:

O que significa o número quarenta nos textos bíblicos? Por exemplo, Moisés caminhou 40 anos no deserto, esteve 40 dias e 40 noites no Sinai. Agradeço sua resposta.


Resposta:

A rica simbologia bíblica do número quarenta pode ser deduzida através das diferentes passagens que encontramos no Antigo e no Novo Testamento nas quais são citada o número 40, ou seja, as diferentes "quaresmas" e sua comparação tipológica, que significa que umas são figuras ou tipo das outras.

Por exemplo, Moisés esteve quarenta dias no deserto com o povo judeu, na qual passou por diversas tentações e lutas até chegar a terra prometida. Isto é a figura da luta de Jesus no deserto em que ficou quarenta dias e quarenta noites. Em ambos os casos, se trata de um caminho de libertação até a terra prometida tendo como líder um libertador. Jesus começa sua vida pública lutando não contra o Faraó mas contra Satanás e se constitui o Chefe que veio libertar a humanidade da escravidão do pecado, passando não pelo Mar Vermelho mas «deste mundo ao Pai» para preparar-nos um lugar na terra prometida mediante sua morte na Cruz.

Esta simbologia da Páscoa (passou pelo Mar Vermelho, passou da Morte para a Vida) foi tomada pela Igreja no tempo da Quaresma como também a idéia de um Caminho ou intinerário a percorrer para passar do pecado à vida da graça. Com efeito, a Quaresma é um caminho de preparação para a Páscoa. A passagem pelo Mar Vermelho é também a figura do Batismo (assim como os 40 dias do dilúvio), na qual os pecados são sepultados na água batismal e se renasce uma nova vida.

Os quarenta dias estão relacionados também com a penitência, pois além de Jesus e Moisés, Elias também jejuou quarenta dias e Deus concedeu ao povo de Nínive, através do profeta Jonas, o tempo de 40 dias para fazer penitência por seus pecados. A Igreja sempre teve interesse de manter o número 40 como tempo de penitência, marcado especialmente pelo jejum. A liturgia romana tem 06 semanas de Quaresma (até o Sábado Santo). Como os domingos não se jejua (por ser ressurreição e festa), o número quarenta é obtido multiplicando as 06 semanas pelos restantes de 06 dias da semana (6x6=36). Para chegar ao número 40 é acrescido os quatro dias de "cinza", de quarta-feira a sábado (36+40). Como os orientais não jejuam nem sábado e nem domingo, possuem então 08 semanas de Quaresma (8x5=40).

Finalmente, os 40 dias que Jesus acompanha os discípulos por meio de suas aparições após a Ressurreição até a Ascensão tem o objetivo de preparar para a vida do Espirito, quer dizer, a vida da Igreja que já não terá Jesus visivelmente mas de modo sacramental.