Formacao Catolica

Possessão diabólica

Fonte: Lista Exsurge Domini
Autor: John Nascimento

POSSESSÃO DIABÓLICA !

Expulsam demónios em teu nome...

...Quem não é contra nós é a nosso favor !...

No Evangelho deste Domingo Comum 26º - B ! há uma referência à expulsão dos demónios.

A Possessão Diabólica é uma condição ou um estado de uma pessoa em que o controlo do seu espírito ou do seu corpo está afectado por um ou mais demónios.

O Novo Testamento apresenta alguns casos de possessão diabólica :

- Ao entardecer, apresentaram-Lhe muitos possessos, e Ele, com a Sua palavra, expulsou os espíritos e curou todos os que estavam enfermos. (Mt. 8,16).

- Curou muitos enfermos atormentados por diversos males e expulsou muitos demónios...(Mc.1,34)(cf.Lc.7,21; Act.5,16).

O remédio essencial contra a possessão e outras tentações do demónio é a invocação do Nome de Jesus Cristo.

A autoridade do Nome de Jesus Cristo é apresentada como o poder de Deus através de Jesus Cristo, que torna efectiva a vitória da Cruz sobre Satã e o seu reino neste mundo.

A fórmula ritual para a expulsão do demónio, chama-se Exorcismo.

O Novo Testamento, apresenta alguns casos de possessos do demónio que foram curados, em que houve certas manifestações de especial interesse :

* O espírito "impuro" confessa que é Jesus :

- Que tens tu a ver connosco, Jesus de Nazaré. Vieste para nos perder ?Sei quem Tu és : o Santo de Deus. (Mc. 1,23). (cf. Lc.4,33).

* Os possessos de Gerasa (ou Gadara) viviam nos cemitérios, exibiam uma força extraordinária, confessaram que Jesus era filho de Deus e foram enviados para um vara de porcos:

- Chegado à outra margem, à região dos Gadarenos, vieram ao Seu encontro dois possessos, que habitavam nos sepulcros [...]- Que temos nós contigo. Filho de Deus[...] se nos expulsas, manda-nos para a vara de porcos. (Mt. 8,28).

* Segundo Marcos, tratava-se de um "legião" de demónios :

- Qual é o teu nome ? Respondeu : Legião é o meu nome. (Mc. 5,9).

* Para Lucas, trata-se de um demónio mudo :

- Jesus estava a expulsar um demónio mudo. Quando o demónio saiu, o mudo falou... (Lc.11,14).

* Ao jovem "lunático" que os Apóstolos não conseguiram curar, e que exibiam sintomas especiais, chamou-se epiléptico. E Jesus disse que era preciso oração e jejum :

- Senhor, tem piedade de meu filho que é lunático e está muito mal –(...)Apresentei-o aos Teus discípulos mas eles não puderam curá-lo(...) Jesus falou-lhe severamente e o demónio saiu do jovem(...) Esta espécie de demónios não se expulsa senão à força de oração e de jejum.(Mt.17,14-22).(cf. Mc.9,14-29; Lc.9,37-43).

É chocante talvez para um homem do século XXI encontrar nos Evangelhos tantos casos de possessão diabólica.

Neste último texto fala-se de um lunático.

Isto leva a pensar que, na mentalidade de então, certas doenças naturais, como a epilepsia, a neurose, a esquizofrenia e outras enfermidades afins, eram ingenuamente atribuídas ao demónio.

Os gregos chamavam-lhes "enfermidades sagradas".

Jesus e os evangelistas acomodaram-se ao modo de sentir, de dizer e de pensar próprios daquele tempo, sem com isto negar a verdadeira Possessão diabólica que algumas vezes aconteceu.

Mas o que está em questão não é propriamente o género de doença, mas o poder de Jesus para a curar, como aconteceu sempre.

No caso do Evangelho deste 26ª Domingo Comum – B, os próprios Apóstolos fazem referência àqueles que expulsavam demónios em nome de Jesus, porque isso os impressionava, mas Jesus respondeu-lhes apenas que, «quem não é contra nós é a nosso favor».

E logo a seguir o Evangelho apresenta várias situações em que é preciso estar do lado de Cristo para evitar a condenação e alcançar o Reino de Deus.

John Nascimento

Voltar a pagina