Bodas de Caná

 


Autor: John Nascimento


Para além do que os Evangelhos nos contam a respeito das Bodas de Caná, do que se passou antes e depois, nós podemos também formar os nossos próprios Conceitos ainda que aparentemente Inverosímeis.


S. Mateus, S. Lucas e S. Marcos (os Sinópticos),apresentam juntamente, embora não exactamente pela mesma ordem, os factos seguintes :


- Baptismo de Jesus.


- Tentações de Jesus.


- Primeiros discípulos.


- Ministério na Galileia.


S. João apresenta factos diferentes :


- Páscoa.


- Primeiros discípulos.


- Bodas de Caná.


Portanto só S. João fala das Bodas de Caná, porque esteve presente, S. Mateus ainda não tinha sido chamado e S. Marcos apresenta a pregação de S. Pedro, que também não estaria presente em Caná.


Todavia parece estranho que o facto não tivesse sido falado entre os discípulos.


Não temos datas e aparentemente parece que tudo se passou de maneira natural, todavia, Jesus vivia em Nazaré da Galileia e João Baptista baptizava junto ao Jordão em Jerusalém, a três dias de caminho.


Logo à partida, Jesus deve-se ter encontrado com João para ser baptizado, por alturas da Páscoa, quando Jesus foi a Jerusalém só com sua mãe, pela última vez, porque José já devia ter morrido.


Mas João diz que no dia seguinte Jesus começou a chamar os seus primeiros discípulos, e isto foi na Galileia, e três dias de caminho e depois foi o casamento em Caná, a 15 quilómetros ao Norte de Nazaré e depois Jesus seguiu para Cafarnaum.


Mateus diz que Jesus, depois de ouvir dizer que João tinha sido preso, foi para Cafarnaum e só depois chamou os primeiros discípulos.


Há, aparentemente, uma certa confusão, mas os factos são os mesmos, embora apresentados em ordem diferente.


Sabemos portanto que Jesus, depois de baptizado voltou para Nazaré e de Nazaré foi para as Bodas de Caná com alguns discípulos.


Quando faltou o vinho, a mãe de Jesus disse-lhe apenas : «Não têm vinho».


Isto não significa necessariamente que Maria estivesse a pedir a Jesus um milagre, porque não era esse o método normal de Jesus ajudar as pessoas que a ele recorriam e a quem Jesus dava sempre os seus melhores conselhos para ajudar, pelo que já se dizia em Nazaré : «Vamos ao filho de Maria que Ele nos consolará».


Maria deve ter visto muitas vezes pessoas em aflição e deve ter feito a Jesus outros pedidos, e que Jesus consolou com os seus bons conselhos, mesmo sem milagres, e agora esperava que Jesus tivesse também uma atitude de ajuda.


A resposta de Jesus : «A Minha hora ainda não chegou», deve ter sido igual a tantas outras, pelo que sua mãe apenas disse aos servidores : «Fazei o que Ele vos disser», mesmo sem saber o que é que Jesus ia fazer.


Para Maria, a atitude de Jesus iria ser igual a tantas outras, só que, desta vez, Jesus faria um pouco diferente.


E no momento oportuno, Jesus mandou encher as talhas, e a seguir, e pela primeira vez, surgiu o Milagre, para Jesus manifestar a Sua glória e para dar crédito aos Seus discípulos, uma vez que estava a começar a sua Vida Pública.


- E depois disto, desceu a Cafarnaum, com a mãe, os irmãos e os discípulos e ali ficaram alguns dias.(Jo.2,12).


Depois Jesus fez mais alguns milagres e :


- Depois começou a percorrer toda a Galileia, ensinando nas Sinagogas, proclamando a Boa Nova do Reino, e curando entre o povo todas as doenças e sofrimentos.(Mt.4,23).


E também esteve na Sinagoga de Nazaré, facto que se vai celebrar no próximo domingo.

Postar um comentário

Deixe seu Comentário: (0)

Postagem Anterior Próxima Postagem